Bolsonaro entende de Biologia

Por Luiz Fernando Leal Padulla*

Pesquisadores (da mesma laia daqueles que são acusados de promover balbúrdia nas Universidades, e tratados como vagabundos pelo tal presidente Bolsonazi) acreditam que os eventos na vida de uma pessoa podem mudar a expressão de seu DNA e, consequentemente, ser passada para a geração seguinte, ou seja, as experiências de nossos pais influenciariam nossa fisiologia e nossa saúde mental – a chamada epigenética.

Com isso, é evidente que os efeitos da política neoliberal e nefasta, imposta pelo governo autoritário e extremista de Jair Bolsonaro, causando sofrimento e traumas, vai durar por gerações, e de forma negativa na sociedade brasileira.

Em estudo realizado pela Universidade da Califórnia, foi feito o levantamento com sobreviventes da Guerra Civil de 1864. Na disputa estadunidense entre sulistas e nortistas, houve muita fome, ocasionando esses reflexos nas gerações que se sucederam. Os sobreviventes das precárias condições das prisões retornaram à sociedade com problemas de saúde, piores perspectivas de emprego e menor expectativa de vida. Seus filhos e netos, embora não tendo passado por situação semelhante, apresentaram a manifestação de maiores taxas de mortalidade, hemorragia cerebral e até de câncer do que a população em geral. A causa: possível herança genética masculina de seus pais/avôs.

Estudo similar foi feito com filhos das vítimas que resistiram ao Holocausto (aquele genocídio de judeus causado pelo regime nazista, ao qual Bolsonazi disse que é um ato “perdoável). Nesse trabalho, realizado pelo Mount Sinai Hospital, de Nova York, os cientistas verificaram que os filhos possuíam alterações epigenéticas em um gene que estava ligado aos seus níveis abaixo do normal do hormônio cortisol, desencadeando casos de depressão e ansiedade (a indústria farmacêutica, capitalista como é, agradece!).

Assim, de acordo com as pesquisas, acredita-se que guerras, episódios de fomes e genocídios tenham deixado uma marca epigenética nos descendentes daqueles que os sofreram. Resumindo, de acordo com sua genética, indivíduos poderiam “ligar ou desligar” certos genes para se adequarem ao ambiente – algo parecido com o que poderíamos identificar como um tipo de “lamarckismo moderno”.

O que fizeram com o Brasil desde a década de 90, durante regimes neoliberais, e agora faz com Bolsonaro, poderá trazer consequências trágicas para as futuras gerações – aniquilando tudo aquilo que foi feito durante os governos de Lula e Dilma para reduzir a miséria e permitir dignidade e a ascensão dos mais necessitados (o que inclui você, operário e trabalhador que se julga “burguês”!), sem deixar de lado o crescimento econômico e o protagonismo do país, até então respeitado mundialmente.

A política desumana, com o nítido objetivo de empobrecer a maioria da população, aumentando a desigualdade social, gerará pessoas desnutridas, em situação de fome – fazendo com que o Brasil volte, inclusive, a frequentar o Mapa da Fome da ONU, tal como era comum durante o governo tucano de FHC.

A própria extinção e enfraquecimento do SUS, das farmácias populares e todo tipo de assistência e políticas públicas aos mais necessitados, a liberação de agrotóxicos comprovadamente prejudiciais (e banidos na própria Europa) ocasionará uma situação é ainda mais alarmante. Com isso, em se confirmando as teorias epigenéticas, serão gerações manifestando comportamentos anômalos.

Na tentativa de reduzir tais danos, medicamentos modernos (e caros) e terapias cognitivas comportamentais mostram-se razoavelmente eficientes, mas o acesso às mesmas, só será possível entre os mais ricos. A pergunta que faço é exatamente essa: não seria esse o objetivo do capital, servido pela bandeja nada patriótica de Bolsonaro? A subserviência ao qual se sujeita em claro atendimento aos interesses estadunidenses, me faz crer que tudo isso é de caso pensado.

A troco de que liberaria agrotóxicos que adoecem pessoas, a não ser para atender interesses da Monsanto/Bayer e cia? Por que aprovar o absurdo decreto de armas, fortalecendo as ações e lucros da empresa ianque Taurus, e que promove o aumento dos índices de mortes na população? Soma-se a isso o desmonte da educação, perpetuando cidadãos acríticos e nada participativos nas decisões políticas.

Bolsonaro e o capital pouco se importam com as pessoas. E se esquecem que elas são frutos do ambiente em que vivem. E este, se não é favorável, uma sociedade alterada, doente e revoltada será inevitável…mais cedo ou mais tarde!

 

*Professor, Biólogo, Doutor em Etologia, Mestre em Ciências

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s