Mortes em tempos de exceção

*Por Luiz Fernando Leal Padulla

Na época da ditadura de 64, vários estudantes e militantes morriam em consequência de torturas, ainda que negadas pelos autores das mortes. Para subsidiarem as atitudes nada democráticas e humanas, laudos falsificados por legistas alinhados com os ditadores, escondiam as marcas da tortura, e traziam justificativas da causa mortis como suicídio, atropelamento e até tiroteios com a polícia.

Nos documentos revelados graças ao projeto de Dilma, na chamada “Comissão Nacional da Verdade”, pode-se analisar os obituários com as mais fantasiosas mentiras. Tudo para legitimar a ação truculenta da polícia militarizada e seus comparsas fascistas.

Hoje, em 2016, seguimos pelo mesmo caminho das sombras. Em 64, na clandestinidade funcionava o “Comando de Caça aos Comunistas” (CCC). Hoje, sob os holofotes da mídia e aplausos de fascistas e ignorantes úteis, algo semelhante responde pela sigla do MBL. Em pleno século XXI.

No final do mês de outubro, alguns sites e mídias independentes noticiaram a morte de um estudante de 16 anos que fazia parte da ocupação em uma escola no Paraná. Ocupações essa que tomam conta de mais de 1000 escolas e universidades, em protesto contra a abusiva proposta da PEC 241 que, entre outras coisas, visa congelar os investimentos públicos – incluindo a Educação – por 20 anos, e a imposição de uma reforma do Ensino Médio sem qualquer consulta prévia.

Coincidentemente – ou não! – nesse mesmo estado, membros fascistas do tal Movimento Brasil Livre (MBL), do pústula do Kim Katacoquinho e cia, agiram com truculência e tentativa de intimidação contra os jovens que exerciam o legítimo direito de ocupação. O assassino seria um jovem sem qualquer relação com as ocupações!

eduardo-cunha-musa-do-mbl
Cunha e seus aliados: “Somos todos Cunha!”

Vale lembrar aqui que este MBL, que se dizia apartidário, foi pego na mentira quando gravações revelaram o apoio financeiro de partidos como o PSDB, PMDB, DEM e SD, justamente para apoiarem o golpe contra a presidenta Dilma.

Outra “mera coincidência”, denunciada por estudantes e organizações da sociedade civil, foi o governador Beto “Hitler” Richa (PSDB), após se reunir no Palácio Iguaçu com membros do MBL, incentivando a criação de milícias fascistas bancadas por esses energúmenos, justamente para plantar o caos e forçar a desocupação das escolas, na tentativa de deslegitimar os movimentos e jogar a opinião pública contra.

O governador tucanalha é o mesmo que ordenou verdadeiro massacre contra os docentes no Paraná em abril de 2015, deixando mais de 200 professores feridos com balas de borracha e bombas de efeito moral.

Pois bem. Eis que a direita conservadora conseguiu seu primeiro* cadáver. Não demorou muito para que a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp) divulgasse o motivo da morte: um desentendimento por conta de droga com outro aluno.

Será mesmo? Ou seria mais uma das desculpas dadas em tempos de exceção?

uso-forca
Ordem judicial para prática da tortura.

E o que dizer de nossa “justiça”, conivente com práticas de tortura? Foi assim que agiu o juiz Alex Costa de Oliveira, da Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal (pasmem!), que autorizou o corte de água, energia e gás dos imóveis da escola, além da proibição da entrada de terceiros na escola, inclusive parentes dos estudantes. Além disso, também proibiu a entrada de alimentos e do uso de ‘instrumento sonoro contínuo direcionado ao local da ocupação para impedir o período de sono’.

mec
Ofício do MEC: “identificação dos ocupantes”.

Não seria perseguição, típica de governos ditatoriais, quando o ministro da Educação ordena que institutos delatem os estudantes envolvidos nas ocupações? E o que dizer da ação truculenta da polícia militarizada que, ao invadir para desocupar o Centro de Ensino Médio Dona Filomena Moreira de Paula, em Miracema (TO), algemou os jovens? E sem ordem judicial!

brasil-247-com
Jovens algemados e levados para a delegacia: e o ECA? (Crédito: brasil247.com)

Infelizmente, depois que rasgaram nossa Constituição, não surpreende o que estão fazendo com Estatuto da Criança e Adolescente.

Só nos resta uma alternativa: LUTAR e RESISTIR! Afinal, como disse certa vez Carlos Marighella, “a única luta que se perde é aquela que se abandona”.

*E o laudo da morte do policial civil, Lucas Arcanjo? Alguém tem notícia? O mesmo que denunciou – e apresentou provas – Aécio Neves (PSDB) por tráfico de drogas, e apareceu morto em sua casa. Silêncio estranho, não?

 

*Professor, Biólogo, Doutor em Etologia, Mestre em Ciências, Especialista em Bioecologia e Conservação

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s