Zoológicos: Perguntas que precisam de respostas!

*Por Luiz Fernando Leal Padulla

Passa ano, entra ano e a pergunta que me faço é a mesma: hoje, em pleno século XXI, qual a real função de um zoológico? No seu início, por volta do século XVI, pessoas com anomalias, índios, aborígenes, negros e animais selvagens eram confinados pelos europeus após suas explorações marítimas. Tudo aquilo que era diferente e bizarro era aprisionado.

Com o tempo, os humanos “diferentes” foram libertados dessas jaulas, restando apenas os outros animais, como conhecemos hoje. Com as recentes descobertas da capacidade de inteligência e sentimentos nos demais seres vivos, é inadmissível a permanência de animais trancafiados em ambientes inóspitos, irregulares, precários para a exploração comercial. Muitas dessas entidades levantam a bandeira de que são locais de preservação e manutenção das espécies, muitas ameaçadas de extinção.

Pois bem. Há, no entanto, alguma política de soltura e reintrodução desses animais no habitat natural? Onde está o real fundamento na preservação e preocupação ambiental? Reproduzir animais a troco de que? Para que sejam usados como moedas de troca e vivam eternamente em recintos minúsculos? Quem ganha com isso? Que os animais precisam de cuidados e atenção, não há dúvidas.

Mas se eles pudessem escolher, já que são sencientes e inteligentes, será que não prefeririam morrer ao invés de serem obrigados a ficar perpetuamente sob essas condições?

Gaston Lacombe
Foto: Gaston Lacombe

Imagine você no lugar daqueles pinguins, que ao invés desfrutarem de um mar aberto, vivem em um tanque onde mal conseguem se locomover; ou dos macacos que não podem caminhar livremente em uma floresta; ou ainda, no lugar das araras e tantos pássaros que não podem exercer o princípio natural de sua existência, o voo. Isso seria viver?

É óbvio que eles não podem nos falar com palavras, mas basta um pouco de sensibilidade e compaixão para interpretarmos os sinais que nos passam. Olhares tristes, desanimados, depressivos, movimentos e comportamentos estereotipados. Qual é a nossa responsabilidade na geração de desespero e angústia desses animais?

Compaixão e sensibilidade. Estão aí palavras que muita gente deveria adotar para esse ano. E quem sabe, a visão de um animal atrás das jaulas desperte outro sentimento, que não o da soberba humana. Como já dizia o médico e defensor dos animais, Axel Munthe, “o animal selvagem e cruel não é aquele que está atrás das grades, mas sim o que está na frente delas”.

*Professor, Biólogo, Doutor em Etologia, Mestre em Ciências
(Artigo originalmente publicada no PORTAL EDUCAÇÃO:
http://www.portaleducacao.com.br/biologia/artigos/53734/zoologicos-perguntas-que-precisam-de-respostas#ixzz48ZNs5bPC)

Anúncios

4 comentários sobre “Zoológicos: Perguntas que precisam de respostas!

  1. Outra relação que está na ótica mercantil. Teu texto me faz ir a uma outra direção também: a de que existem animais E animais; os comercializáveis, os domésticos, os comíveis, os engaioláveis, os simplesmente matáveis (como os insetos, que sequer merecem o beneficio da dúvida). Conheço alguns antropólogos que estudam a relação entre humanos e animais. Pesquisas instigantes. Um amigo estuda a relação entre o homem e os mosquitos no sertão. Fascinante!

    Curtir

    1. Realmente, Paula! O tráfico de animais que existe dentro destas instituições é algo também que ninguém aborda tanto (mas existe e sei de muitos casos!)…interesse financeiro falando acima da vida! Eis mais um motivo para negarem o sentimento e emoção nesses seres. Há uma matéria muito boa (e o link de uma palestra do ecologista Carl Safina) aqui: http://www.brasil247.com/pt/247/revista_oasis/216327/Animais-t%C3%AAm-mente-e-psique-O-que-eles-pensam-e-sentem.htm
      Não duvido desta relação que cita dos insetos…mas infelizmente, é um passo ainda maior que precisamos dar para honrarmos nossa HUMANIDADE! Ainda acredito que possamos evoluir e chegar lá! Obrigado por suas considerações!

      Curtir

  2. OI meu nome é gabriela,sou estudante do Instituto Federal Catarinense(Santa catarina,São Francisco do Sul) e gostei do seu post,amo os animais e gosto dos assuntos relacionados a eles e quero ser bióloga…
    Vi que vc é formado na área e gostaria de perguntar duas perguntas para o nosso trabalho de metodologia sobre ANIMAIS NOS ZOOLÓGICOS.
    Desde já agradeço pela compreensão e um abraço.

    É muito importante este trabalho e nosso principal objetivo é entender as ações e causas que levam esses animais ao próprio risco de vida,apresentar os benefícios e o lado ruim dos zoológicos para novos pontos de vista e que podem ajudar em ações futuras. Gostaria muito que vc pudesse dar suas opiniões poise ajudaria muito em nosso trabalho, aceito e respeito todas as opiniões e criticas. OBS: Não serão expostas em nosso trabalho o perfil pessoal das pessoas que contribuiram para nossa pesquisa. MUITO OBRIGADA PELA COMPREENSÃO.
    Sabemos que os zoológicos possuem seus lados bons e ruins e que muitas espécies em extinção ficam sobre os cuidados dos zoológicos para buscar soluções para preservar as espécies. Porém muitos animais não acabam tendo o mesmo benefício, por diferentes motivos como maus tratos, má alimentação, poucos recursos, etc.

    Perguntas:

    1)Quais as maneiras de ajudá-los?

    2)Os zoológicos são a melhor solução para a sobrevivência das espécies?

    OBS: SE QUISER RESPONDER APENAS A PERGUNTA (2), VC PODE RESPONDER SIM OU NÃO ,SE NAO QUISER ARGUMENTAR.

    Curtir

    1. Bom dia Gabriela, tudo bem?

      Agradeço por seu contato.

      (Como sugestão, que talvez contribua com seu trabalho, recomendo a leitura do post “Os zoos não são lógicos. E o que fazer?”, disponível neste link: https://biologosocialista.wordpress.com/2017/02/26/os-zoos-nao-sao-logicos-e-o-que-fazer/)

      Sobre suas perguntas, tento numerá-las, mas perceba que elas se complementam:

      2) Hoje, conhecendo um pouco o que os zoológicos fazem – diferente daquilo que dizem fazer! – posso te afirmar que NÃO são soluções para a sobrevivência das espécies.

      Infelizmente, essas instituições (em sua grande maioria) vendem a falsa ideia de preservação e cuidados para com os animais. No entanto, o que sabemos é que não é bem assim que as cosias funcionam. No Brasil, por exemplo, mais da metade dos zoológicos NÃO tem autorização do IBAMA para funcionar – ou seja, não cumprem as necessidades básicas para a manutenção desses seres em seus recintos (e nem sempre condizentes com a real necessidade). Outro ponto que merece ser destacado – e é muito pouco abordado – é o tráfico de animais que existem dentro destas instituições. Alguns casos até foram abordados pela imprensa, mas pouca gente se atreve a denunciar (faço aqui esse parêntese: esse tipo de tráfico é uma das atividades ilícitas mais lucrativas do planeta perdendo apenas para o tráfico de drogas e de arma, e infelizmente, muitas dessas instituições participam!)

      1) Paralelamente, a pergunta que NENHUMA instituição que se diz zelar pela preservação e educação ambiental conseguiu me responder até hoje: qual o fundamento de se preservar animais (ameaçados de extinção ou não) se serão mantidos trancafiados em recintos? Não seria mais coerente uma política de soltura/reintrodução em seus hábitats naturais? Os investimentos em preservação do ambiente (o que incluiria a manutenção/preservação VERDADEIRA das espécies animais) não seria mais eficientes?

      Assim, a meu ver, o ideal seriam políticas de investimento para a preservação desses animais em seus habitats naturais. E s zoológicos poderiam servir como “centros de reabilitação e de resgate” – no entanto, mudando totalmente sua estrutura, a começar pela exploração financeira dos seres dali, uma vez que é cientificamente provado que a atual gestão desses animais é totalmente degradante para sua saúde física e mental!

      Espero que tenha te ajudado. No que precisar, estou à disposição!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s