12 peças de um (nem tão) complexo quebra-cabeça

*Por Luiz Fernando Leal Padulla

Duas análises podem ser feitas para tentar entender o que vivemos hoje em nosso país. Não sou cientista político, apenas um cidadão que se preocupa com a verdade, e por isso decidi escrever esse texto de forma simples – ainda que um tanto quanto longo – e acredito que esclarecedora para leigos como eu.

A primeira, amplamente defendida e divulgada pela grande mídia manipuladora, diz que toda a corrupção que está escancarada hoje é fruto única e exclusivamente dos governos petistas. Toda e qualquer tentativa de envolver partidos de oposição, principalmente o PSDB, “não vem ao caso”. O PT, Lula e Dilma são os culpados por tudo. A segunda, que dificilmente você verá tomando os jornais e televisão, um pouco mais ampla em suas visões, mas com argumentos e fatos muito mais verídicos e sensatos. São vários acontecimentos que, analisado sob um mesmo contexto, mostram uma conexão assustadora.

Antes de qualquer julgamente, deixo claro que a intenção aqui não é isentar o Partido dos Trabalhadores, que sim, cometeu seus erros. A ideia é mostrar que a corrupção, não é única e exclusiva do PT, pois envolve muitos partidos e interessados nesta fatídica prática. Citarei alguns acontecimentos e tenho certeza que você será capaz de conectar os fatos ao final.

1) O PSDB não imaginaria que perderia novamente as eleições para o PT em 2014. Inconformados, tentam até hoje destituir um governo legítimo, eleito por mais de 54,3 milhões de pessoas. O que há por trás disso? Muita coisa. Muito dinheiro. Desde 2009, Serra prometeu, se eleito, facilitar o acesso ao Pré-Sal para os norte-americanos – acabando com a promissora hegemonia do Brasil no quesito petróleo e todos os investimentos que este geraria à Educação, por exemplo. Não foi eleito e ficou devendo esse favor.

2) Instalada a tal Operação Lava-Jato, que teria como objetivo investigar casos de corrupção envolvendo empresas ligadas à Petrobras, acreditamos que, finalmente, essa sangria seria estancada e os culpados, penalizados. Mas não foi exatamente isso que vimos. Ao invés de ser uma justiça verdadeira e imparcial, vemos uma atitude partidária e abusiva, com prisões à torto e direito, baseada em delações e falta de provas. E para piorar: políticos da oposição, nunca são sequer intimados a depor, pois segundo o juiz Sérgio Moro, “não vem ao caso”. Curiosamente, José Dirceu (do PT) segue preso sem provas, apenas por delações. Já Aécio Neves (do PSDB), delatado por 5 (cinco!) vezes, assim como Aloysio Nunes e José Serra (também do PSDB), sequer tiveram investigação instaurada. Qual o critério?

delação
Crédito: brasil247.com

3) Em outra “coincidência”, delegados da Superintendência da Polícia Federal do Paraná, em época eleitoral, descaradamente fizeram campanha a favor de Aécio e criticavam ácida e ironicamente o PT, Lula e Dilma. Um deles, Igor Romário de Paula, estava dando entrevista sobre a 24ª operação da Lava-Jato, que envolveu justamente o ex-presidente Lula. E a imparcialidade?

esmaelmorais com br
Crédito: esmaelmorais.com.br

Até aqui, confesso que não há nenhuma novidade, pois sabemos como a elite se ofendeu com a ascensão de das classes menos abastadas e as conquistas obtidas durante os governos petistas.

4) Toda situação começou a perder a máscara da “justiça”, revelando-se uma tentativa de golpe partidária, quando, na tentativa de acharem alguma prova para incriminar Lula, o juiz Sérgio Moro acabou por se deparar com o tal “tríplex da Globo”. E, claro, Moro não poderia fazer isso com aqueles que lhe premiaram como a “Personalidade do Ano”, do jornal O Globo, não é mesmo? Mas não teve como escapar e fingir que “não vinha ao caso”. Paralelamente, a Operação Zelotes chegava também na Rede Globo e outras empresas “de peso”, como grupo Gerdau e Banco Santander – na ocasião, uma operação para investigar sonegadores de impostos junto ao CARF. E o que fez Moro ao se ver encurralado e pressionado pelos Marinho? Derrubou sua toga e vestiu de vez o uniforme tucano. Armou um espetáculo midiático para chamar a atenção de todos, intimando e sequestrando o ex-presidente Lula a depor – sendo que nem seria mais necessário colher seu depoimento que já havia sido feito, ou se mesmo assim desejasse, poderia simplesmente intimá-lo para tal. Por sinal, a tal condução coercitiva feita pela Polícia Federal só poderia ter sido feita caso Lula se negasse a depor, o que não ocorreu. A alegação esdrúxula dada à imprensa: isso foi feito para preservar a integridade de Lula e evitar tumulto, tal como ocorrera dias atrás quando o tal promotor Cássio Conserino tentou intimar equivocadamente o ex-presidente no Fórum da Barra Funda.

oglobo com
O juiz Sérgio Moro recebe o Prêmio Faz Diferença como Personalidade do Ano do vice-presidente do Grupo Globo, João Roberto Marinho, e do Diretor de Redação do GLOBO, Ascânio Seleme Leia mais sobre esse assunto em Crédito: http://oglobo.globo.com/brasil/premio-faz-diferenca-presta-homenagem-aos-destaques-de-2014-em-17-categorias-15635824#ixzz421wjBl1r

5) “Curiosamente”, um dia antes, a revista “IstoÉ” divulgara uma reportagem alegando que teve acesso a uma delação do senador Delcídio do Amaral (ex-líder do governo), onde o mesmo culpava Lula e Dilma por tentarem influenciar na Lava-Jato. No mesmo dia, o senador emitiu nota negando tal delação. E cá entre nós, qual credibilidade teriam essas possíveis palavras? Quem nos garante que não seria uma vingança pelo fato do governo não ter “mexido os pauzinhos” para liberá-lo da prisão? A dúvida de sua seriedade é ainda maior quando vemos seu histórico partidário: era do PSDB e depois migrou para o PT. Por sinal, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, Delcídio era diretor de Gás e Energia da Petrobrás, período em que delatores afirmam ter começado todo o esquema de corrupção da estatal. Mais uma peça a ser encaixada: os valores das propinas recebidas teriam sido repassadas pela multinacional francesa Alstom…”coincidentemente” a mesma envolvida nos escândalos das licitações do metrô de São Paulo, que financiara o governo do PSDB.

6) Após as prisões da Lava-Jato, durante a fase batizada de “Sangue Negro”, delatores afirmaram, para surpresa – e desespero – do Ministério Público e do juiz “Não Vem ao Caso”, que os esquemas de corrupção na Petrobrás ocorrem desde 1997, justamente durante o governo tucano de FHC – o mesmo que comprou parlamentares para votarem a favor de sua reeleição. E tudo isso só não veio à tona durante os governos tucanos pois instituiu-se a manipulação de procuradores da república e tantos outros “engavetadores”.

7) E as denúncias contra FHC não param por aí. Semanas antes, a ex-jornalista da Globo, Mirian Dutra, faz revelações bombásticas que comprometeram não apenas a reputação imaculada de FHC, como também relacionando as atitudes do tucano a favor da Rede Globo, como uma troca de favores. No caso, Mirian Dutra teve um caso extraconjugal – e até mesmo um filho teria sido concebido – com o ex-presidente e, se isso viesse à tona, prejudicaria seu objetivo de reeleição. Em troca, a emissora “sumiu” com a jornalista na Europa, enquanto FHC mandava mesada para ela através de uma empresa associada a uma concessão pública federal.

brasil247 com
Crédito: brasil247.com

8) Aliado dos golpistas, nesta mesma semana Eduardo Cunha teve duas derrotas:  o Conselho de Ética conseguiu, finalmente, votar a abertura do processo contra o presidente da Câmara, assim como o STF, por 10 x 0, aceitou a denúncia tornando-o réu da Lava-Jato. Para tristeza da Globo e do PSDB.

Cunha-e-tucanoscunha

9) Um fato regional, que tentou ser abafado igualmente, ocorreu nessas mesmas semanas. A torcida organizada Gaviões da Fiel, em retaliação às sanções que o então Secretário do governo Geraldo Alckmin, Fernando Capez, sempre fez em relação às torcidas organizadas, começou a levar para o campo, faixas denunciando a Máfia da Merenda Tucana e criticando a própria Rede Globo por suas atitudes contra a democracia e seu monopólio sobre os jogos de futebol – que colocam jogos muito tarde, por exemplo. A primeira manifestação no estádio corintiano foi prontamente censurada pela PM paulistana (claramente tucana!). Mas não foi suficiente. No jogo seguinte, as faixas voltaram e constrangeram até mesmo Galvão Bueno, que tentou contornar a situação, conforme relatos que ouvi (como bom e consciente cidadão, não assisto a Rede Globo). Eis que dias depois, ao serem chamados para uma reunião com um promotor público (de São Paulo) no Fórum Criminal da Barra Funda, ao saírem, o presidente e o primeiro-secretário da referida torcida, sofreram uma emboscada e foram covardemente agredidos por três homens que chegaram em um carro, armado com barras de ferro, ferindo gravemente os dois dirigentes da torcida. “Coincidência” ter acontecido isso justamente no momento em que faziam duras críticas PSDB/Globo, não é mesmo?

image_large (2)

10) Na tentativa de forçar o esquecimento do povo, Alckmin, envolvido no escândalo das merendas, ao invés de se defender, partiu para o ataque contra Lula. Nesta mesma semana, durante as prévias do PSDB para a disputa à Prefeitura de São Paulo, pancadaria entre seus militantes e denúncias de ilegalidades da chapa do playboy e empresário João Dória vieram à público. Dória, “coincidentemente” é apoiado por Alckmin. Recentemente, “coincidentemente”, Sérgio Moro esteve presente em um evento promovido por Dória. Isso “vem ao caso”?

11) Tal como já postei aqui (“O Brasil é uma Venezuela?” – https://biologosocialista.wordpress.com/2016/02/24/o-brasil-e-uma-venezuela/), o golpe segue curso parecido com as tentativas que Hugo Chávez sofreu, e atualmente, seu sucessor Nicolás Maduro vem sofrendo. O presidente progressista paraguaio, Fernando Lugo, também reforçou a tese de tentativa de golpe ao dizer que “a perseguição a Lula no Brasil nos faz recordar muito bem o que fizeram no processo de mudança no Paraguai”. “Coincidentemente”, todas essas tentativas de golpe são contra governos progressistas. Não duvido que, mais uma vez, dinheiro norte-americano esteja financiando os opositores, tal como a CIA sempre fez.

12) Um medo maior por parte da Rede Globo é justamente o fato de que sua concessão pública terminar em 2018. Em meio às denúncias de corrupção, sonegação de impostos, estaria temendo uma atitude dos governos progressistas?

Acho que agora já temos peças suficientes para serem encaixadas. Nos dias seguintes às denúncias de Mirian Dutra, do envolvimento do PSDB e da Globo, da manifestações da Gaviões da Fiel, um rumo poderia ter sido tomado, de forma correta e imparcial. Mas não. Para esquecer tais denúncias, as manchetes se voltaram para a “Operação Aletheia”. E quem irá abordar as denúncias contra o PSDB, Globo e cia, se o que mostram são factoides e o linchamento midiático de Lula, Dilma e o PT? Teria conseguido a grande mídia e seus barões, associados aos interesses políticos, que os escândalos e fatos envolvendo o PSDB, Globo e cia caíssem no esquecimento? Tomara que não, pois a justiça deve ser para todos.

linhadireta org br
Crédito: linhadireta.org.br

Lembremos que o falso discurso de “combate à corrupção” foi igualmente defendido em 1964, servindo como pano de fundo para o Golpe Militar que perdurou tristemente por 21 anos. Como já nos alertara o filósofo Jorge Santayana, “aqueles que não podem lembrar o passado estão condenados a repeti-lo”.

A cada dia que passa, tenho certeza que a tentativa de derrubar o governo de Dilma é para impedir o avanço de tais investigações, pois é iminente a chegada aos “peixes grandes” da oposição. Um golpe agora garantiria a parcialidade da criminalização de apenas um dos lados. O outro objetivo, atacando o ex-presidente Lula, é uma tentativa de desmoralizá-lo e apagar sua grandiosa imagem perante o povo brasileiro e ao mundo. E com isso, não ter forças para uma possível volta à presidência – o grande temor da elite e seus mandatários. Mas, como bem disse Lula, “se quiseram matar a jararaca, não bateram na cabeça. Bateram no rabo. A jararaca está viva”. E agora, despertou de vez seus amigos e aliados. Às ruas iremos e impediremos essa tentativa de golpe.

mst org br
Crédito: mst.org.br

Cabe a cada um de nós analisarmos qual dos caminhos escolher. O de uma “verdade” que querem nos vender, ou de uma verdade que é mais complexa e que não interessa que saibamos? Não sejamos ingênuos, muito menos um ignorante útil aos grandes interessados. Antes de acreditar naquilo que divulgam, investigue por si mesmo. Seja crítico, vigilante, pois essa a grande

*Biólogo e professor, Doutor em Etologia, Mestre em Ciências

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s